Artigos

LÍNGUAS NACIONAIS DE ANGOLA

Angola é um país situado ao sul do continente Africano, com uma extensão de 1.246 700 km², dividi por 18 províncias, Com uma população estimada em 20.900.000 habitantes (estimativa de 2012).  Angola tem como língua oficial o Português, mas possui seis línguas africanas que detém o estatuto de línguas nacionais, como o Umbumdo, o Kimbumdu, o kikongo, ucôkwe , o nganguela e o ukwanyama. 

O Umbumdu é uma língua banta falada pelos ovimbundos das montanhas centrais de Angola , sendo considerada a língua nacional com mais falantes em Angola. kimbundu, é a segunda língua nacional mais falada, cerca da quarta parte da população , maioritariamente na zona centro-norte, no eixo Luanda-Malanje e no Kwanza-Sul, falam esta língua.  kikongo é a língua nacional Angolana falada pelos povos denominados Bakongo, situado mais a norte do pais, nas províncias do (Uíge, do Zaire, de Cabinda) e parte do Kwanza-Norte. A língua Côkwe é falada pela população, localizada à Nordeste, Sul e Norte da Lunda, no leste do Bié, a oeste do Moxico, na região central do Kuando-Kubango, no Kunene e em Malanje. Os dialectos usado pelos Côkwe são: o Minungo o Ulanda e o Ukhongo. A Sul e Sudeste do Planalto Central de Angola, encontram-se os povos designados como Ganguela - Lwena, Luvale, Mbunda, Lwimbi, Kangala, Ambwila, Lutchaz, Kamachi, que falam a língua com o mesmo nome. Ainda a Sul,sudeste e Sudoeste do pais, nas províncias de Namibe, Cunene,Cuando-Cubango, etc , residem povos como Ovambo, Kwamatu, os Kafima, os Evale, os Ndombondola, os khoisan, os Herero, os Vakuval, os Himba e os Dimba. Esses povos falam a língua conhecida como ukwanyama.


PROMOÇÃO DAS LÍNGUAS NACIONAIS


Durante o período colonial, o uso das línguas indígenas estava praticamente circunscrito ao ensino do catolicismo. Contudo, a língua portuguesa não conseguiu fixar-se em todo o território devido à limitada utilização que as populações africanas dela faziam, principalmente nas zonas rurais, permanecendo as línguas indígenas, relativamente intactas.
Com a independência do país, algumas dessas línguas adquirem o estatuto de línguas nacionais, coexistindo com a língua portuguesa como veículos de comunicação e expressão, teoricamente em pé de igualdade.
Com vista à valorização, utilização e promoção das línguas locais, o Instituto de Línguas Nacionais de Angola fixou normas ortográficas dos idiomas côkwekikongo,kimbundumbundaoshikwanyama e umbundo, estudando os aspectos fonéticos, fonológicos, morfossintácticos, lexicais e semânticos. Os resultados deste trabalho de investigação serviram de base à elaboração de material didáctico para a futura introdução destas línguas no ensino primário, em paralelo com o português.
Nos media as línguas africanas são também utilizadas, por exemplo, pela emissora de rádio Ngola Yetu (Nossa Angola, em kimbundu), que emite diariamente programas e notícias em sete idiomas.

FONTE:wikipedia


LIVROS DE ESCRITORES ANGOLANOS A SEREM ESCRITOS, NA LÍNGUA NACIONAL ANGOLANA



Ana Maria de Oliveira, autora de Kauyka.


fonte:angop
A escritora Ana Maria de Oliveira apresenta, dentro de meses, a versão dos livros infantis “Kauyka” em língua nacional kimbundu e umbundu, anunciou ontem a autora à Angop.
Segundo a escritora, esta versão vai ser escrita noutras línguas nacionais, mas neste momento só está ainda em kimbundu e umbundu, para facilitar a leitura a outras crianças que falam frequentemente estas línguas e ajudar a valorizar mais a cultura nacional.
A colecção “Kauyka” é composta por cinco livros e a sua apresentação, segundo a autora, é feita sempre em homenagem à criança africana e ao seu mês, que se assinala em Junho.





CONHEÇA O DICIONÁRIO “Dicionário Ngola Yetu” O PRIMEIRO DICIONARIO ONLINE DE LÍNGUAS NACIONAIS ANGOLANA


Acaba de ser lançado o “Dicionário Ngola Yetu“, o primeiro dicionário online de línguas nacionais angolanas desenvolvido com o objectivo de solidificar a cultura angolana e massificar o seu uso no seio dos jovens internautas e não só.
O site tem um visual simples e intuitivo (faz lembrar o Google) e funciona mais ou menos como um motor de buscas. O usuário digita o termo que pretende consultar faz a busca, neste momento a ferramenta está disponível apenas para tradução Português/Kikongo e Português/Umbundo.
A idealização e construção do site  esteve a cargo do jovem programador angolano C-lio Garcia. Para ter acesso ao site e começar já a praticar as nossas línguas nacionais entre aqui. Pode também visitar a página no Facebook e deixar o seu “Gosto”. Em breve publicaremos uma entrevista com o criador deste projecto, fique atento.
FONTE:menosfios


VER IDIOMAS NACIONAIS ARTIGO DIVULGADO PELO MINISTERIO DA ADMINISTRAÇÃO E TERRITÓRIO


LEI SOBRE ESTATUDO DAS LÍNGUAS NACIONAIS



A IMPORTÂNCIA DAS LÍNGUAS NACIONAIS NA UNIDADE DA FAMÍLIA 


Sem comentários:

Enviar um comentário